Este fim de semana dediquei me completamente a ver filmes na companhia do meu namorado e do seu irmão na casinha de ferias na Nazaré.
Devem de estar a pensar "Com um sol daqueles na praia, ficou em casa a ver filmes". É verdade, confesso. Estava um tempo fantástico, mas andava um pouco doente e optamos por reduzir nas saídas, mas ainda demos uma voltinha para ir buscar o nosso jantar.
Bem, pegando no assunto principal: o filme deste fim de semana: "O Perfume". Vi 4 filmes, e este foi muito bom.
Para quem não conhece a historia, é um rapaz que nasce no séc XVIII em França, altura dos maus odores nas ruas. Sua mãe pariu-o e deixou-o ao abandono para que este morresse logo à nascença, mas este atraiçoou-lhe o destino, começou a chorar e toda as pessoas que ali se encontravam perto da banca do peixe aperceberam-se que um bebe se encontrava a chorar.
Após o encontrarem é concedido a um orfanato, onde ele irá viver durante muito tempo, do qual este com 12 anos ainda não sabe falar, mas tem um "dom", consegue sentir vários cheiros. Quando se apercebeu disso, começou a querer extrair esses cheiros do corpo das pessoas, da natureza, mas não sabia como. E é ai que tudo começa. este sente-se atraído pelos perfumes das mulheres, pelos seus odores e para conseguir uma essência este mata-as enrolando-as com pele e banha de animal. É mais ou menos isto que se sucede ao longo do filme, mas nada como visualizar para o entender e apreciar, com certeza.