Estou com uma tremenda dor de cabeça. Sabem aquele dor que surge quando choramos imenso ? É o caso.
Não se preocupem, foi devido ao filme 50/50. Sou uma eterna chorosa, aliás o meu namorado conheceu-me a chorar, e dizia que o meu maior defeito era chorar e eu disse: "um dia vou mudar", mas há motivos que vão e outros que aparecem e quanto a filmes dramáticos, esses permanecem inteiramente nos meus sacos lacrimais.
Estava bastante ansiosa para visualizar este drama, pois sou bastante sensível e por vezes, é necessário um filme como desculpa/pretexto para se chorar. 
Temos fases na nossa vida menos boas e como vos disse em Outubro, estou a ultrapassar uma, relativamente ao aparecimento de nódulos na mama.
Devem-se estar a questionar, "o que é que uma coisa têm haver com a outra?" e eu respondo:  "Pouca, mas  muita".
Desde que me apareceu esse problema, que fiquei hipocondríaca, e por muito que tente não ser, é mais forte que eu, portanto, penso sempre que poderá ser cancro na mama, etc. Eu sei que estou a ser acompanhada, e que até agora, não há motivo de alarme, mas estou sob vigília. 
Ao ver este filme, fez-me chorar imenso, não me conseguia controlar. Como é óbvio teve um final feliz, mas na vida real nem sempre é assim, mas acontece, e nos minutos finais, dei por mim a rir, alegre, repleta de felicidade, pois este tipo de doenças faz-nos ver o mundo de outra forma. 
Ok, chega de desabafar, aconselho vivamente a visualizarem este filme, é muito bonito, principalmente na parte que ele julga que vai morrer na operação e diz que gostaria de ter dito "amo-te" a uma rapariga"...