Um dos temas mais abordados na minha relação de quase três anos é; quem é que vai cozinhar lá em casa...
É certo que só temos 22 anos, e que muito se tem para conquistar até chegar esse momento, mas o assunto gera imensa polémica entre os nosso familiares. 

Não sei se tenho aptidão para cozinhar, mas sei que neste momento é algo que não me atrai e como ainda não surgiu a obrigatoriedade de o fazer, não o faço. No entanto, esse pequeno grande defeito causa constrangimentos e preocupações aos nosso familiares, pois  afinal de contas, a mulher é que é responsável pelas lides da casa, não é?

Porque não o homem tomar esse lugar que tantos séculos a mulher predominou? Sou da opinião que a mulher hoje em dia também se dedica muito mais ao trabalho, e como consequência dessa escolha, o cansaço é superior ao de antigamente. 

O que proponho ao meu companheiro, isto se a minha mentalidade e vontade não se alterarem até lá, é que o mesmo cozinhe todos os dias, ficando eu responsável pelas restantes tarefas (colocar e levantar a mesa, lavar loiça, passar a ferro, limpar a casa, tomar conta da criança, ir às compras, fazer a cama, etc). 

Pois bem, ele acha que o homem não aguenta/não está preparado para realizar essa tarefa diariamente. Então, e a mulher, tem? O que é certo é que as mulheres de ambas as partes acham que a minha mentalidade está errada e que nenhum homem irá admitir tal coisa.

Digam da vossa justiça, a minha mentalidade está errada? Mulheres casadas, ou em união de facto partilhem as vossas opiniões que são muito importantes. 

imagem retirada do google imagens.

6 comentários

  1. Olá minha querida :)
    Eu e o meu L. não sofremos desse "mal", adoramos os dois cozinhar e passar bons momentos atrás do fogão :P
    Mas não te preocupes demasiado com isso...
    Das duas uma, ou o gosto pela cozinha te surgirá quando tiveres mais necessidade de tal, ou então o teu querido vai entender que não é assim tão esgotante passar uma horinha na cozinha todos os dias! :)
    E claro que nos dias em que não apetece mesmo nada a ninguém, há sempre outras opções (também em conta) às quais podemos recorrer :)

    Sejam felizes ****

    ResponderEliminar
  2. Na minha opinião as tarefas devem ser divididas e ambos podem ajudar-se um ao outro nas coisas a que são piores ou gostam menos. No meu caso nao me posso queixar. o meu namorado gosta de cozinhar e eu nao gosto nada! e por exemplo ele é uma desgraça a passar a roupa a ferro e isso é algo que nao me importo nada de fazer entao vamos trocando e ajudando um ao outro :) O que importa é que ambos façam algo e que um não esteja sobrecarregado. A dois é suposto ser mais fácil ^^

    ResponderEliminar
  3. Odeiiiiiio cozinhar!!!eu faço o mesmo todas as tarefas são minhas e ele cozinha :) e quando sou eu a cozinhar ele faz as tarefas

    ResponderEliminar
  4. Adoro cozinhar, não me importo de o fazer ao pequeno-almoço, almoço e jantar todos os dias mas pelo amor de tudo quanto é sagrado não me ponham a passar a ferro!!! Sei fazê-lo e faço-o bem, mas daí a gostar...!

    Eu acho que as tarefas devem ser divididas. Ambos trabalham fora, então ambos fazem as tarefas domésticas! Afinal, moram os dois na mesma casa. Claro que há dias e alturas em que alguém faz mais e depois trocam, ou em que sabe bem pensar que temos a roupa toda para lavar e chegar a casa já com ela estendida. Mas em linhas gerais, divisão, sem dúvida!

    ResponderEliminar
  5. E porque não cozinharem um dia cada um? :P
    Mas vais ver que quando começares a cozinhar até gostas! Eu era assim, não gostava e porque não tinha necessidade de cozinhar nem sequer me chegava ao fogão... até ao dia em que fui mesmo obrigada.. Agora adoro cozinhar! E o meu namorado também, por isso acredito que não vamos ter problemas... Mas as tarefas têm de ser divididas, senão torna-se cansativo para ambos :)

    ResponderEliminar
  6. E porque não dividirem isso? Um dia cozinha um outro dia cozinha outro (o mesmo se aplicando às restantes tarefas)... Talvez seja mais simples :)

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.