Não é o que pensam, pois ainda faltam sete anos para estar na casa dos trinta, mas a minha mentalidade e a maneira como vejo a vida enquadra-se perfeitamente nos 30. 

Desde pequena que cresci com pessoas mais velhas, incluindo a minha irmã, que brevemente fará 31 aninhos, e ela era e é a minha melhor amiga, o que fez com que sempre saísse com os amigos dela. Ou seja, comecei a frequentar discotecas a partir dos 12 anos, com a minha irmã, claro, e deixei de as frequentar quando ela também deixou, aos 28, tendo eu 20 anos.

Em conversa com o meu namorado, ele acha que devia de me divertir mais, de sair mais, mas eu não sinto essa necessidade, não da forma como ele sente.

Atualmente, com 22 anos, o meu conceito de sair, é ir para casa de casais amigos, com filhos, e estar rodeada de crianças, comer, beber (sumos, não gosto de alcool), e conversar durante horas a fio.

Como referi anteriormente, a minha melhor amiga é a minha irmã, e sempre vivi do jeito que ela vivia, e o facto de ela ter um filho, faz com que eu seja mãe também e queira é estar com o meu sobrinho e com a minha família toda junta, e irmos comer um gelado até ao centro de Leiria, passear e conversar até às 2h da manhã. No entanto não é fácil explicar isto a um jovem com a mesma idade que eu, muito menos ao meu namorado, que ainda frequenta a universidade e que os objetivos de vida deles só passa por frequentar festivais de música, beber e conversar de cenas sem jeito nenhum.

Sei que muitas de vós não compreenderão esta minha maneira de viver a vida, mas neste momento só a consigo viver e ver desse jeito, como uma mulher casada e com filhos, é assim que a minha irmã vive, e eu gosto disso. 

Afinal de contas, sempre fui ama dos meus primos, e durante anos e anos os meus fins de semana eram passados em casa dos meus primos a tomar conta dos filhos dele e a conversarmos de assuntos sérios, de família. 

8 comentários

  1. Yo tengo 27 años y un niño y soy muy feliz!!! <3


    Participa en mi GIVEAWAY!

    http://lauraherder.blogspot.com.es/2013/07/brasil-belleza-presenta-stratti-la.html

    ResponderEliminar
  2. Compreendo-te Joana ! Apesar de não ter irmãos certos conceitos de sair à noite já não me fascinam também. Sinto-me por vezes uma velha que só quer estar com as amigas ahahah
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Compreendo-te na perfeição! Vejo as coisas da mesma maneira mas não pelas mesmas razões. Nunca tive a liberdade que os meus irmãos têm agora, quando tinha a mesma idade (sou a mais velha). Isso fez de mim uma pessoa mais caseira. Gosto de sair, mas prefiro ficar sentada num bar a conversar do que ir para uma discoteca.
    E às vezes também me sinto assim, parece que "a gente da minha idade" só gosta de se divertir em festivais, discotecas, a beber, etc., etc., etc. E é como a Liliana aqui em cima disse, certos conceitos de "sair à noite" não me fascinam, de todo!

    ResponderEliminar
  4. Percebo o teu ponto de vista e revejo-me nele embora sem uma irmã mais velha (sou a mais velha) mas gostando do mesmo "estilo de vida" no que diz respeito ao conceito de sair e ao que considero um bom momento.
    E também sei que faz confusão a muitos porque estando na faculdade sei que a visão de muitos não é a mesma pelo que às vezes se torna difícil fazer com que seja entendida nesse aspecto.

    Há quem diga que é ser jovem mas com uma alma velha :P

    ResponderEliminar
  5. Consigo compreender-te boneca, também gosto de passar um bom tempo em casa a ver um filme mas também gosto de sair e ir dar um passeio. Gosto de crianças, acho-lhes piada mas não sinto o despertar para ser mãe nem longe nem de perto ahaha xx

    ResponderEliminar
  6. Tenho colegas que dizem que eu e o meu namorado vivemos como se tivéssemos 30 anos a mais por causa disso :)

    ResponderEliminar
  7. Eu tenho trinta mas não me sinto com essa idade, no entanto tanto gosto de sair como fazer um programa mais caseiro! Penso que há idades para tudo! Enquanto tu já viveste "as noitadas", o teu namorado, ainda não! Há que ter paciência e organizarem os vossos programas em conjunto, de maneira que umas vezes seja a vontade de um a prevalecer e outras vezes, a do outro.

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho 27 mas com a tua idade era igual.Também me dei sempre com pessoas mais velhas. Eu estudei em Leiria, longe dos pais e de tudo, era suposto ir para a noite e divertir-me com a malta da universidade mas refugiava-me em casa, não para estudar (que eu só estudava quando tinha exames) mas muitas vezes para estar sozinha comigo mesma. As coisas em casa dos pais eram e são complicadas e eu aproveitava para gozar o fato de ter uma casa quase só para mim. O namorado mais velho 4 anos, depressa também se deixou de noitadas e copos e eu fui com ele, preferimos jantares em casa de amigos, cafés com um bom dedo de conversa, ou simplesmente estarmos em casa. Não tenho paciência para confusões e barulhos, malta que pensa que divertir-se é beber até cair. Sentes-te feliz assim não sentes? Isso é o mais importante na vida, o que os outros dizem é apenas a opinião deles.

    Beijinho

    ResponderEliminar

Com tecnologia do Blogger.