Demorei seis dias a encontrar a frase adequada para resumir o ano de 2015, mas aqui está ela, a definir exatamente o que senti durante os 365 dias, "falta de tempo".

Desde que possuo o blogue, ou seja há 5 anos e 8 meses, nunca me senti tão "sem tempo" para aquilo que mais gosto de fazer: ler, escrever  e conviver com os que mais gosto. Foram algumas mudanças que ajudaram a que chegasse a este ponto, como deixar de estudar e começar a trabalhar. O meu emprego ocupa quase 11h do meu dia e provoca um elevado desgaste psicológico que não estou a saber combater.

Não sei o que  é um esgotamento, mas julgo que possui parecenças com o estado em que me encontro de momento. Estou extremamente cansada, sem forças para nada, inclusive para pensar e isso tem-se refletido imenso na minha vida pessoal e por aqui.


Um artigo por mês. É isto que tem sido há uns meses para cá. Simplesmente não consigo escrever. Acreditem, são várias as tentativas, mas as palavras faltam-me. Já pensei em desistir, mas não consigo. Gosto mesmo disto, diria até, que amo o meu blogue. Não vivo sem ele, mas o tempo...esse, é escasso e do pouco que tenho, gasto com as pessoas que gosto, contudo, não é o suficiente.

O facto de ser muito exigente comigo, pode levar a este enorme desgaste, pois sou aquele tipo de pessoa que quando faz algo, tem de ser bem feito, sem quaisquer erros e isso é de todo impossível. Ninguém nasce ensinado, mas eu tenho a mania (é mesmo esta a palavra, desculpem) que sou diferente dos outros e que sou capaz. Contudo, erro (muitas vezes, infelizmente) e isso deixa-me frustrada e emocionalmente "estragada". 

Em suma, um ano avassalador, mas sem quedas. 

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.